Pelotas

Pelotas, por ser uma cidade pequena, possui fortes traços culturais dos moradores do estado do Rio Grande do Sul. Em minha opinião, é uma cidade encantadora que vale a pena ser visitada, principalmente se você é um grande fã de doces, como eu. A cidade foi o décimo primeiro destino escolhido para ser desbravado na primeira etapa do Projeto Desbravando as Américas. Estive pessoalmente em todos os atrativos turísticos descritos abaixo.
Vale ressaltar, que todas as fotos foram tiradas através de um celular e, por conta disso, a qualidade não foi das melhores.

  • A cidade de Pelotas foi fundada no ano de 1758.
  • É a terceira cidade mais populosa do estado do Rio Grande do Sul.
  • A cidade serviu como locação para o seriado brasileiro “A Casa das Sete Mulheres”.
  • O local é palco anual da Feira Nacional do  Doce (FENADOCE), ancorada pelos famosos doces de origem portuguesa. 
  • Sua principal atividade econômica é a produção de Charque, que é distribuido para todo o território brasileiro.
  • A cidade é popularmente conhecida como “Princesa do Sul” e “Capital Nacional do Doce”.
  • A principal imigração ocorrida na cidade, foi de portugueses, oriundos da região de Açores, que influenciaram diretamente na arquitetura e gastronomia da região. 
  • Pelotas é a maior produtora de pessêgo para a indústria de conservas do país. 

 Hello Hostel Design: Staff 24h disposto a auxiliar, quartos muito bem equipados, festas temáticas e excelente localização. É um hostel novo que esta preparado para receber muito bem os viajantes.

Contato: Saviane

Valor em junho de 2015: R$49,00 em quarto compartilhado

Roteiro para 1 dia – O que fazer?

Catedral São Francisco de Paula: Inaugurada em 1948, a Catedral possui estilo arquitetônico eclético com colunas das ordens dóricas, jônicas e coríntias em sua fachada, além de fortes traços do estilo Barroco. 

Biblioteca MunicipalFundada em 1875, por um grupo de intectuais, com a finalidade de levar o conhecimento a todos os moradores da cidade. Sua sede, inaugurada em 1881, foi construída em estilo arquitetônico eclético, com materiais vindos da Europa. Aberto ao público das 9h às 18h (segunda à sexta).

Entrada gratuita. 

Mercado Público Central: Construído em estilo neoclássico, no ano de 1847, é considerado um dos prédios mais belos da cidade de Pelotas. Em seu interior há lojas com aresanias locais. Aberto ao público das 9h às 22h (exceto domingo).

Catedral do Redentor (Igreja Cabeluda): Construída em estilo arquitetônico neogótic, no final do século XIX, e inaugurada no início do século XX. É considerada um dos principais cartões postais da cidade. Recebeu seu apelidodevido a uma hera que cresce em suas paredes e que muda de coloração seguindo as estações do ano. 

Castelo Simões Lopes: Constrído em estilo medieval, no ano de 1922, para servir de residência ao político pelotense Augusto Simões Lopes , filho mais novo do Visconde da Graça. A propriedade ganhou o título de castelo por ser o maior casarão da época. 

Antiga Estação Ferroviária de Pelotas: Inaugurada em 1884, com o objetivo de de interligar as três principais cidades do Sul do estado através do chamado tripé econômico: Rio Grande (Porto), Pelotas (Charque) e Bagé (Gado). Em 1996, a estação teve as suas atividades interrompidas e o prédio foi desativado. 

Museu da Baronesa: Construído em 1863, como residência para o ilustre casal pecuarista Annibal e Amélia Hartley Antunes Maciel. Em 1884, em reconhecimento ao apoio ao ato que emancipou os escravos da cidade, o casal recebeu do Imperador Dom Pedro II o título de Barões do Serro. Em 1979, a residência foi entregue à  cidade de Pelotas, tornando-se em 1982, no Museu da Baronesa. Aberto ao público das 13:30 as 17:45. 

Valor da entrada: R$3,00

Praia do Laranjal: Com cerca de 2km de extensão, trata-se de uma praia de água doce banhada pela Lagoa dos Patos. 

Dicas de Gastronomia: 

Chimarrão: Bebida típica da Região Sul do Brasil. Nas ruas, é comum ver pessoas  com a Cuia e uma garrafa térmica debaixo do braço. Bah! Tchê! Tri Legal Guri. 

Quer saber mais sobre o que aconteceu nesta incível aventura? Não perca tempo e adquira já o livro “Desbravando as Américas Etapa 1- As Aventuras de um Mochileiro do Rio de Janeiro à Montevideo“.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *