Projeto Desbravando as Américas na Revista Qual Viagem

TURISMÓLOGO DO RIO DE JANEIRO ENSINA COMO REALIZAR VIAGENS ECONÔMICAS PELO CONTINENTE AMERICANO EM TEMPOS DE CRISE

Mochileiro de coração e turismólogo por formação, o brasileiro Wallace Soares toca desde 2014 o “Projeto Desbravando as Américas” que tem por objetivo final, chegar de ônibus ao Alasca, pela costa do Oceano Pacífico, e retornar ao Rio de Janeiro, visitando as cidades do Oceano Atlântico. “A missão do projeto é essencialmente mostrar aos brasileiros que com o planejamento correto é possível realizar grandes viagens de forma econômica, conhecendo assim a rica diversidade cultural, gastronômica e natural presentes no Continente Americano” – disse Wallace. 

O Projeto Desbravando as Américas teve início em 2014. “A ideia surgiu em um momento difícil da minha vida, no qual eu estava desempregado, com dívidas e sofrendo devido a uma desilusão amorosa. Contudo uma ideia martelava fixamente em minha cabeça: EU PRECISO VIAJAR E CONHECER O MUNDO. Peguei o meu celular e através do aplicativo Google Maps, passei a definir um roteiro com as cidades que eu queria visitar no Continente Americano. No final de uma semana, eu havia concluído o roteiro seguindo os seguintes critérios: viajar sempre próximo ao mar e dando preferência ao transporte rodoviário. Esses foram os primeiros passos para o nascimento do projeto” – contou o aventureiro. 

Em pouco tempo o Wallace começou a trabalhar no Hotel Everest, o que tornou o seu sonho ainda mais possível. Durante um ano ele organizou as suas finanças, ganhou condicionamento físico graças a um treinamento personalizado da academia, economizou e planejou minuciosamente os detalhes do seu primeiro mochilão. “Decidi fazer a viagem de ônibus, pois economizaria muito utilizando este meio de transporte, criei um perfil no site de hospedagem compartilhada Couchsurfing, além de pesquisar por outros meios de hospedagens econômicas, como hostels, sempre priorizando pela segurança. Pesquisei valores de alimentação, criei uma planilha de custos de viagens, tirei o passaporte e estava pronto para colocar o pé na estrada” – explicou o turismólogo.

Em junho de 2015, teve inicio a primeira etapa do Projeto, com partida na cidade do Rio de Janeiro e término na cidade de Montevideo. O mochilão foi realizado em 30 dias de viagem. “Usei o meu período de férias de trabalho para tirar do papel o Desbravando as Américas” – contou Wallace. 

17 cidades em quatro países (Brasil, Paraguai, Argentina e Uruguai) fizeram parte da primeira etapa do projeto. “Tive a oportunidade de conhecer de perto a riqueza cultural e gastronômica das cidades visitadas através dos olhos dos moradores locais, além de visitar paisagens de tirar o fôlego. Ao regressar da viagem, escrevi o meu primeiro livro relatando as histórias vivenciadas durante esta primeira etapa do projeto, com dicas sobre os atrativos turísticos que os viajantes não deveriam deixar de conhecer em cada uma das cidades. O livro “Desbravando as Américas Etapa 1 – As Aventuras de um Mochileiro do Rio à Montevideo”, foi publicado em 2017 e o dinheiro arrecadado com as suas vendas foram destinados à realização da terceira etapa do projeto” – conta orgulhoso o mochileiro. 

Em junho de 2016, Wallace deu inicio à segunda etapa do projeto. Ele viajou de avião até a última cidade visitada na etapa anterior (Montevideo) e seguir de ônibus até a cidade mais austral do mundo, o Ushuaia, na Argentina. O mochilão também ocorreu durante 30 dias e passou por 15 cidades em dois países: Uruguai e Argentina. “Nesta etapa vivenciei experiências únicas como, por exemplo, participar de uma cerimônia de Ano Novo em uma comunidade indígena Mapuche, ser membro honorário, por uma noite do Projeto Social Fundacíon Sí, observar de perto Baleias Franco Austral em seu habitat natural, e ter o meu primeiro contato com a neve. O livro com os relatos sobre esta etapa encontra-se em fase de edição e deve ser publicado no segundo semestre de 2019” – explicou o curador do projeto.

O Desbravando as Américas tornou-se parte importante da vida de Wallace, assim 2017 ele deu início à terceira etapa do mesmo. Viajou de avião até a cidade do Ushuaia e seguiu em transporte rodoviário até a cidade de Púcon, no Chile. O mochilão, assim como as duas etapas anteriores, foi realizado em 30 dias e passou por 11 cidades da região da Patagônia (Argentina e Chile) durante um dos invernos mais rigorosos dos últimos anos. 

“Visitei cidades com um grande potencial turístico devido às belezas naturais da região e que ainda sao pouco divulgadas para o publico brasileiro como, por exemplo, as cidades de Chile Chico, Esquel e Porvenir. O livro com os relatos sobre esta etapa tem previsão de ser publicado no segundo semestre de 2020” – contou o desbravador. 

 

A quarta etapa do projeto terá inicio na cidade de Púcon e término previsto na cidade de San Pedro do Atacama, no Chile, passando pela famosa Ilha de Pascoa.

Para o desbravador das Américas, o seu projeto de viagem é muito mais do que uma simples aventura, é um legado que o fez mudar a maneira de enxergar a vida e encontrar a sua paz interior. “Passei a valorizar cada segundo como se fosse o último, a confiar no próximo e em mim mesmo, a ouvir e respeitar os limites do meu corpo e a perceber que momentos simples são os que realmente importam” – afirma ele. 

“Neste momento estou em busca de Parcerias e Patrocinadores para dar continuidade ao Projeto Desbravando as Américas, e desta forma, realizar o meu grande sonho de divulgar as maravilhas culturais e naturais presentes no Continente Americano” – enfatiza o mochileiro. 

Assine o Blog para acompanhar em primeira mão as novidades: www.desbravandoasamericas.com.br

 

Siga o projeto no Instagram: @desbravandoasamericas 

 

Curta a página do Projeto no Facebook: www.facebook.com/desbravandoasamericas/

 

Adquira já um exemplar do livro e torne-se um apoiador do Projeto Desbravando as Américas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *